Notícias

Desenvolvimento de bebida nutritiva

frente suco

 

Uma proposta de um novo tipo de produto no segmento de sucos industrializados foi desenvolvida a partir de uma pesquisa de mercado para identificar as demandas e preferências dos consumidores. Inicialmente um panorama geral foi traçado observando-se a variedade de marcas e sabores no comércio, bem como os hábitos de compra do consumidor. Em seguida, foi realizada uma pesquisa exploratória flexível com cinquenta indivíduos, sendo observado um elevado consumo de sucos industrializados. Com relação a outras bebidas não alcoólicas, o consumo de refrigerantes e chás foi relevante. Diante desses resultados, foram propostas formulações de sucos de frutas com infusão de erva-mate contendo esferas de alginato de sódio saborizadas utilizando açaí, pitanga, acerola, manga e jabuticaba. Os rótulos e osdesigns das embalagens também foram desenvolvidos.

Palavras-chave:  inovação, frutas tropicais, consumidor, chás.

  1. Introdução

As informações sobre as expectativas e a satisfação dos consumidores em relação a um produto, embalagem, preço, motivadores de consumo etc., são obtidas pela pesquisa de mercado. Além disso, também são observados hábitos e atitudes em relação aos produtos, segmentos de mercados onde atua, e outras informações que visam quantificar ou compreender as relações de consumo (MINIM, 2010).

A busca constante por saudabilidade tem aumentado o consumo de frutas e de seus derivados, visto que a ingestão regular de frutas reduz a incidência de doenças devido às vitaminas, carotenoides, compostos fenólicos, entre outros componentes benéficos ao organismo. Segundo Lima et al. (2008), o consumo de frutas em forma de suco pronto para beber vem crescendo em elevadas taxas, acompanhando a tendência mundial de consumo de alimentos saudáveis e o ritmo de vida acelerado da sociedade urbana. Com isso, iniciou-se uma forte competição entre as principais indústrias de bebidas para conquistar a preferência do consumidor. De acordo com Tetra Pak (2010), entre janeiro e maio de 2010 foram consumidos aproximadamente 352,1 milhões de litros de sucos prontos para beber no Brasil.

Assim como os sucos prontos, o consumo de chás tem grande destaque no mercado brasileiro de bebidas. A infusão de erva-mate é uma das bebidas que apresenta quantidades significativas de compostos fenólicos de interesse nutricional, como flavonoides, ácidos fenólicos e taninos. Apesar da evolução progressiva do consumo de erva-mate, sua produção ainda é limitada comercial e industrialmente. As maiores possibilidades de ampliação do mercado parecem ser oferecidas pela modernização da produção, além da diversificação dos produtos oferecidos (VIEIRA, 2009).

Segundo dados do relatório da ABIR (Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e Bebidas não alcoólicas, 2011), de 2005 a 2010, as bebidas não alcoólicas nitidamente ganharam espaço. A categoria de sucos e néctares apresentou crescimento de 14,9% no ano de 2010 e crescimento médio de 10,6% nos últimos cinco anos, sendo o terceiro setor que mais cresceu na classe de bebidas não alcoólicas, o chá pronto para consumo apresentou um crescimento de 11,2% no ano de 2010 e crescimento médio de 7,3% de 2005 a 2010, com boa representatividade no setor.

  1. Objetivo

Identificar a demanda e compreender a preferência dos consumidores através de uma pesquisa de mercado, visando o desenvolvimento de um tipo de bebida inovadora e com os atributos valorizados pelos consumidores.

  1. Material e Métodos

Foi realizada uma pesquisa exploratória informal, flexível e criativa conforme descrita por Gil (2002), objetivando obter informações relacionadas às preferências e hábitos de consumidores de sucos industrializados. Os resultados foram utilizados para intensificar e mensurar oportunidades e ameaças mercadológicas relativas ao processo de inovação, desenvolvimento e geração de novos produtos no setor de bebidas não alcoólicas. Esta pesquisa propiciou um primeiro contato com a realidade do mercado de sucos industrializados.

Na fase inicial foram observadas as gôndolas de exposição dos produtos em supermercados de grande porte, em redes localizadas na cidade de Piracicaba, SP, para levantar informações preliminares sobre o comportamento do consumidor no momento da compra, disposição dos produtos no ponto de venda, marcas existentes, custo, embalagens, entre outros.

A segunda fase consistiu na aplicação de um questionário semiestruturado, complementado por entrevista pessoal, de forma concomitante. O questionário foi aplicado para uma amostra não probabilística de cinquenta consumidores, sendo as perguntas e suas particularidades descritas a seguir:

  1. Com que frequência você consome sucos industrializados?
  2. Em que situações você consome sucos industrializados?
  3. O que você mudaria nos sucos industrializados disponíveis no mercado?
  4. O que você leva em consideração no momento da compra de um suco?
  5. Além de suco, quais outras bebidas não alcoólicas você costuma consumir?
  6. Temos a proposta de desenvolver um novo produto que seja a “cara” do Brasil. Dentre as opções apresentadas, escolha cinco sabores para compor os nossos cinco lançamentos. Nesta pergunta, foi apresentada ao candidato, uma ficha com os nomes e fotos ilustrativas de oito frutos tropicais: pitanga, acerola, guaraná, cupuaçu, açaí, cajá, manga e jabuticaba.

Após a análise dos resultados, iniciou-se o processo de concepção do novo produto, caracterizando a terceira fase do projeto.

  1. Resultados

4.1. Análise do ponto de comercialização (Primeira Fase)

Treze marcas de sucos foram identificadas nos pontos de comercialização, evidenciando a elevada competitividade no ramo e ressaltando a importância da valorização de inovações em embalagens, sabores e posicionamento como estratégias de marketing.

Os preços variavam de acordo com o reconhecimento da marca, tamanho da embalagem, sabores diferenciados e o apelo nutricional. Embalagens com volume de 1L “pronto para beber” possuíam valores entre R$ 2,59 e 6,99 a unidade. As embalagens com volumes inferiores a 1L do mesmo tipo de suco variavam entre R$ 1,38 e 6,39 a unidade. Os sucos concentrados em embalagens de 500 mL apresentaram valores entre R$ 5,39 e 19,00 a unidade. Isso mostra que as indústrias vêm inovando e adaptando a sua produção para atender as diversas classes sociais e, consequentemente, atraindo um público maior para sua rede.

Observou-se a distribuição padronizada dos produtos, sendo as marcas mais conhecidas posicionadas na altura dos olhos e, nas partes superior e inferior das gôndolas, os produtos com preços mais elevados e mais baixos, respectivamente. Os produtos infantis eram colocados na parte central, com sentido para baixo, fixando-os na altura dos olhos do público alvo.

4.2. Entrevistas com consumidores (Segunda fase)

A aplicação do questionário apontou que 40% dos consumidores entrevistados consomem sucos industrializados uma vez por semana, 24% raramente, 20% de duas a cinco vezes por semana e 16% todos os dias, comprovando o consumo elevado deste produto e mostrando a demanda por comercialização de sucos e o potencial para inovações no setor.

Com relação às situações de consumo dos sucos industrializados, 83% dos entrevistados consomem durante as refeições (almoço, jantar, café da manhã e café da tarde), seguidos de 6% que associam a ingestão com as sensações térmicas e o ato de saciar a sede, 5% consomem entre as refeições durante o dia, 3% associam a ingestão ao ato de praticar atividades físicas e 3% associam ao incorporar à dieta.

Os principais pontos abordados pelos entrevistados, quando questionados sobre as mudanças nos sucos disponíveis no mercado, foram a redução de aditivos como açúcar, sódio, corantes e conservantes químicos (48%), proximidade maior com os sucos naturais (38%), e mudanças nas embalagens, como maior biodegradabilidade e volume (4%), na textura do suco (4%) e no preço (4%). Apenas 2% dos entrevistados se declararam satisfeitos com os produtos disponíveis no mercado.

Os fatores e suas características abordadas pelos entrevistados, quando questionados sobre as características cruciais para a escolha do suco, foram preço acessível e sabores (29%), seguido das marcas conhecidas (28%), porém sujeitos a experimentarem novas marcas para verificar se o produto atende aos requisitos sensoriais. Neste ponto, ocorreu uma interdependência entre marca e preço, pois embora o consumidor procure por preços baixos e produtos de qualidade, um produto mais saboroso tem sido relacionado às marcas com preços mais elevados, não sendo proibitiva a aquisição de um produto mais caro, tendo em vista uma melhor qualidade.

As características nutricionais também foram apontadas como fator decisivo no momento da compra, uma vez que 7% dos consumidores demonstraram preocupações com a saúde e procuram produtos com teores reduzidos de açúcar/sódio, ou produtos que tragam algum benefício para a saúde e 7% importa-se com a embalagem e a praticidade do produto.

Excluindo-se os sucos, as bebidas não-alcoólicas mais consumidas pelos entrevistados foram as lácteas como iogurtes, leite e achocolatados (31%), seguidas dos refrigerantes e chás que representam igualmente 21% dos entrevistados, do café (20%) e dos isotônicos e energéticos (4% e 3%, respectivamente).

Dentre as frutas tropicais mais votadas pelos entrevistados, foram escolhidos os cinco tipos que apresentaram maior número de votos para serem lançadas na nova linha de bebidas não gaseificadas proposta, sendo elas o açaí (19%), pitanga (17%), acerola (14%), manga (13%) e jabuticaba (11%).

Analisando os dados da pesquisa, foi proposto um novo produto, unindo os segmentos de suco e de chá.

4.3. Desenvolvimento do produto (Terceira Fase)

Com base na análise dos resultados fornecidos pela pesquisa de mercado e pelas entrevistas, o produto desenvolvido foi inserido em uma linha de bebidas não alcoólicas com cinco sabores e descrito como “mix de suco de fruta com infusão de erva-mate, acrescido de esferas de alginatosaborizadas”. Denominado “Revigore-se”, o produto é destinado ao público jovem e infantil, assim como para os consumidores em geral que estão em busca de uma alimentação equilibrada, promotora de bem-estar e dispostos a desfrutarem da riqueza de sabores inovadores das frutas tropicais, aliando este conjunto de características ao divertimento.

A formulação da bebida proposta é à base de água, polpa de frutas, extrato de mate, açúcar, acidulante ácido cítrico, conservadores benzoato de sódio e sorbato de potássio e antioxidante ácido ascórbico, esferas de suco e alginato, corante natural e aroma artificial idêntico ao natural.

verso embalagem2 A rotulagem foi criada com base nas resoluções vigentes para rótulos de alimentos e em estratégias de      marketing, sendo apresentada nas figuras 1 e 2. A linha de produtos desenvolvidos traz a tropicalidade  estampada em seu rótulo. Por ser fabricado com frutos tropicais, imagens que representam o Brasil foram  estampadas nos rótulos dos produtos. 

 

  1. Conclusão

O mercado de alimentos está se tornando cada vez mais exigente, com consumidores que buscam saudabilidade, praticidade, qualidade e com preço justo. Para suprir essas necessidades, há uma clara importância das pesquisas de mercado para a tomada de decisão em um processo de inovação.

A distribuição dos produtos nas prateleiras tem estreita relação com os consumidores. A maioria das decisões de compra em supermercados são tomadas no momento da compra, evidenciando que fatores como estética, funcionalidade das embalagens, disposição dos itens e a área dedicada à posição dos produtos em prateleira, são comprovadamente determinantes para provocar a escolha do consumidor.

Deste modo, foi proposto o desenvolvimento de uma bebida que atenda as necessidades encontradas, tais como redução de conservantes e maior quantidade de polpa, abrangendo o público consumidor de sucos e chás/infusões.

 

Fonte: Alimentos e Bebidas 

informa exhibition 01 branco

  

 

 

Filiada à     

 ubrafe branco

                             

                             

                             Contato

                             Política de Privacidade

                             Mapa do Site

                             Login Diretório

                             Credenciamento

          

            

 

                              

  

Newsletter

Eu aceito receber comunicações da promotora e de parceiros.
Sim, li e concordo com a política de privacidade