Notícias

De grão em grão

shutterstock 424753852

 

Linhaça, quinoa, chia, gergelim, amaranto. Você provavelmente já ouviu falar sobre estas outras sementes, e que elas são saudáveis para o organismo. Mas como consumi-las? Em quais quantidades? Com que alimentos elas combinam? São saborosas? Quais os benefícios? Estas e outras perguntas foram respondidas pela nutricionista Mariana Chiossi Tsuneto, que destacou os principais nutrientes que as sementes oferecem e listou algumas formas de inseri-las na alimentação diária. Confira a seguir as dicas da profissional:

Linhaça

É muito interessante incluir a linhaça na alimentação, ela possui muitas fibras, além de vitaminas, minerais e ômega 3, que é uma gordura super antiinflamatória, a qual ajuda também na prevenção e tratamento da diabetes, já que contribui com o controle de açúcar na corrente sanguínea.

Chia

Possui propriedades parecidas com a linhaça, ela também tem bastante ômega 3, fibras e vitaminas super importantes para o corpo. Assim como a linhaça, a chia pode ser deixada de molho de um dia para o outro, podendo ser utilizada em vitaminas ou panquecas pela manhã, por exemplo.

Quinoa e amaranto

Também são sementes muito próximas, que contam com uma quantidade boa de proteínas e carboidratos complexos, que tem mais fibras, mais nutrientes. Possui diversas vitaminas e minerais, cálcio, ferro, potássio e magnésio, que vão ajudar a realmente nutrir o corpo.

Gergelim

A semente de gergelim também é muito rica em cálcio. Ela é um pouco mais popular do que as outras sementes, já que, além dos utrientes que oferece, ela pode ser utilizada para decorar pratos como peixes e saladas. Também traz um grande benefício no controle de diabetes.

Semente de abóbora

Possui basicamente todos os outros nutrientes das outras sementes, sendo bastante antioxidante e rica em fibras, cálcio, ferro e magnésio, nutrientes importantes para controlar a pressão e prevenir câncer e diabetes.

Como consumir?

Mariana Tsuneto explica que as sementes podem ser facilmente incluídas na alimentação em sucos, vitaminas, bolos, tortas e massas em geral. "No caso da linhaça, por exemplo, a recomendação é que ela seja comprada na forma de semente e não em pó, devendo ser triturada em casa. Uma forma bastante comum de ingestão de sementes como linhaça e chia é em sucos detox, que ajudam a liberar toxinas", pontua.

A nutricionista explica que, ao criar o hábito de incluir as semenstes nos pratos do dia a dia, a pessao está enriquecendo sua alimentação com fibras, vitaminas e minerais. "Faz muita diferença consumir um bolo que possui apenas farinha e um bolo que foi enriquecido com estas fibras, pois elas vão ajudar a regular o açúcar no sangue, além de promoverem uma maior saciedade". Para uma receita de bolo, por exemplo, Mariana sugere que meia xícara de quinoa e meia xícara de semente de linhaã triturada já são ideais, além de poderem ser inseridas em receitas doces e salgadas.

Fonte: Diários dos Campos

                             

                             

                             Contato

                             Política de Privacidade

                             Mapa do Site

                             Login Diretório

                             Credenciamento

          

            

 

                              

  

Newsletter

Eu aceito receber comunicações da promotora e de parceiros.
Sim, li e concordo com a política de privacidade