Notícias

Menos sódio, mais saúde

shutterstock 402073258

O Ministério da Saúde, em conjunto com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e a ABIA (Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação) apresentaram nesta quarta-feira (29) o resultado da terceira etapa da parceria para a redução de sódio em alimentos processados.

De acordo com os dados apresentados, em 4 anos de funcionamento, a parceria com a ABIA possibilitou a retirada de 14.893 toneladas de sódio dos produtos alimentícios.

"É fundamental melhorar a qualidade dos alimentos para o consumo da população", ressaltou o ministro da saúde, Ricardo Barros (PP-PR), durante a coletiva em Brasília.

O ministro destacou ainda o sucesso da parceria com a ABIA no combate ao excesso de sódio.

— Tenho elogiado a ABIA por estar investindo em pesquisas para a redução do sódio e açúcar sem perder a qualidade dos alimentos.

Segundo o ministério, a maior redução foi observada nos temperos, com queda de 16,35% seguida pela margarina com 7,12%.

Outras categoriais também registram queda: cereais (5,2%), caldos e cubos em pó (4,9%), tempero para arroz (6,03%). Caldos líquidos e em gel é a única categoria que teve aumento na concentração de sódio (8,84%).

Conforme divulgado pelo IBGE, o consumo de sódio do brasileiro excede em mais de 2 vezes o limite máximo recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), de 5 gramas/dia.

De acordo com o ministério da saúde, as indústrias que não alcançarem o resultado esperado são notificadas e devem encaminhar uma justificativa e estratégia de redução de sódio.

Segundo os dados apresentados durante a coletiva, com a redução do consumo de sódio, mais de 1,5 milhão de pessoas estarão livres de medicação para hipertensão. Além disso, a diminuição do consumo excessivo de sal, poderá reduzir em até 15% óbitos por AVC, 10% óbitos por infarto.

O consumo excessivo de sódio é fator de risco para doenças crônicas não-transmissíveis, que respondem por 72% dos óbitos no Brasil.

Meta de redução

A meta é que, até 2020, as indústrias do setor promovam a retirada voluntária de 28.562 toneladas de sal do mercado brasileiro.

De acordo com o presidente da ABIA, Edmundo Klotz, é possível atingir a meta estipulada.

— Temos quase certeza de que chegaremos na meta estabelecida até 2020.

Fonte: R7

                             

                             

                             Contato

                             Política de Privacidade

                             Mapa do Site

                             Login Diretório

                             Credenciamento

          

            

 

                              

  

Newsletter

Eu aceito receber comunicações da promotora e de parceiros.
Sim, li e concordo com a política de privacidade