Notícias

Sopas para micro-ondas da Campbell’s usam transparência para atrair consumidor

nada a esconderOuvir o público é algo importante para a Campbell, fabricante das sopas mais conhecidas do mundo. Ao convocar consumidores para opinar sobre suas sopas em porção individual, aquecíveis em forno de micro-ondas, a empresa americana verificou um anseio por maior visibilidade do conteúdo das embalagens. Foi o estímulo para a substituição dos tradicionais potes brancos e opacos por potes translúcidos, lançados em meados de 2015 após um ano e meio de pesquisa e desenvolvimento.

A nova embalagem continua a exibir quatro componentes, como a antiga. Mas a aparência mudou bastante. Antes obtido a partir da termoformagem de chapas de PP brancas, o pote passou a ser feito de chapas de polipropileno clarificado. Os moldes são os mesmos. O material também continua a ser laminado com copolímero de etileno e álcool vinílico (EVOH), com fins de barreira ao oxigênio.

Houve também o advento de translucidez no sistema de fechamento da embalagem. O selo de alumínio, antes utilizado para vedação primária, foi trocado por um laminado transparente (de PET e PP), com barreira garantida por um revestimento com óxido de silício (SiOx). O filme flexível é soldado num anel metálico, o que mantém inalterado, em relação ao sistema anterior, o processo de selagem da terminação na embalagem.

A sobretampa, antes vermelha e opaca, passou também a ser injetada em PP clarificado. A alteração da aparência, radical, também dispensou investimentos em novos moldes e mudanças de processos produtivos.

Completava o antigo conjunto um rótulo wrap-around de poliestireno expandido, que proporcionava conforto no manuseio do produto quente, por ser isolante térmico. Um rótulo inteiramente opaco atrapalharia a percepção da mudança da embalagem. Desse modo, a decoração passou a ser feita com um rótulo ROSO (Roll On Shrink On) de PET adicionado de glicol (PETG). Para que o grafismo ganhasse destaque sobre a embalagem translúcida, foi necessário que se aplicassem duas camadas de branco. Mas o maior desafio na rotulagem estava na escolha do material.

“O rótulo precisava ser robusto para aguentar o aquecimento no micro-ondas”, explica Linday Kohler, engenheira sênior de embalagem da Campbell. A mudança exigiu muitos testes até a definição da estrutura adequada – um filme de 50 micra com coeficiente de encolhimento relativamente baixo (45%).

Uma das exigências da Campbell, contudo, era a de que o novo rótulo fosse aplicado usando-se a mesma base de equipamentos instalada. Essa era uma tarefa complicada, uma vez que a sopa para micro-ondas é produzida em duas plantas diferentes, equipadas com máquinas de fabricantes diferentes. O trabalho integrado da equipe de embalagens da Campbell com os fornecedores das rotuladoras, do filme e dos rótulos viabilizou o processo com baixos investimentos, feitos basicamente em ferramentas como facas, já que o poliestireno expandido é mais macio do que o PETG.

A mudança exigiu, também, alterações no processo de esterilização por autoclave (retort), para evitar a criação de pressão excessiva que pudesse expelir a sobretampa durante o aquecimento em micro-ondas. O tempo recomendado para o preparo do produto também foi alterado (reduzido em 15 segundos), o que, segundo Kohler, não impactou negativamente na percepção do consumidor. “A experiência de consumo e o conforto no manuseio do pote não foram afetados com essa mudança”, explica a especialista da Campbell.

Com a introdução da nova embalagem passou a ser necessário aplicar nitrogênio no head space, na etapa imediatamente anterior à soldagem do anel e do selo, para expulsar o oxigênio residual. Isso porque a barreira proporcionada pelo laminado revestido com óxido de silício, apesar de boa, não é a mesma do metal. Com esse artifício, contudo, a Campbell conseguiu manter a mesma vida de prateleira (um ano) viabilizada pela solução anterior.

Hoje, os novos potes acondicionam trinta variedades de sopas para micro-ondas, divididas em quatro linhas: Campbell’s Classic, Campbell’s Chunky, Campbell’s Healthy Request, e Campbell’s Homestyle. Uma comparação lado a lado (ver imagem) evidencia que a mudança visual foi significativa. Contudo, o impacto nos processos foi baixo e as alterações na estrutura industrial da fabricante foram pequenas. Tudo graças à sintonia entre a empresa e seus fornecedores de embalagem.

Conteúdo publicado originalmente em Packaging World (www.packworld.com). Todos os direitos reservados.

 

Fonte: EmbalagemMarca

informa exhibition 01 branco

  

 

 

Filiada à     

 ubrafe branco

                             

                             

                             Contato

                             Política de Privacidade

                             Mapa do Site

                             Login Diretório

                             Credenciamento

          

            

 

                              

  

Newsletter

Eu aceito receber comunicações da promotora e de parceiros.
Sim, li e concordo com a política de privacidade