Notícias

Exigências de redução de sódio desafiam a indústria alimentícia brasileira

sódiook

Cyntia Maria Fendrich Secco, especialista em projetos especiais da Duas Rodas, avalia o tema e fala do NA Less, solução desenvolvida pela empresa para apoiar a adequação das fabricantes do setor

Desde 2012, as indústrias alimentícias brasileiras lidam com o desafio de adequar sua produção às exigências voltadas à diminuição do uso de sódio em produtos industrializados. Tais protocolos foram pactuados em acordos firmados com o Ministério da Saúde e a Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA) e visam alcançar uma diminuição de 28,5 mil toneladas de sódio, até 2020, em alimentos produzidos n

Segundo Cyntia Maria Fendrich Secco, especialista em projetos especiais da multinacional Duas Rodas, líder na fabricação de aromas e produtos para a indústria de alimentos e bebidas, o maior desafio para as empresas neste movimento de adequação é o tecnológico. “A diminuição do sal no processo produtivo pode comprometer outros fatores que vão muito além do sabor, como a conservação e textura dos alimentos, por exemplo, por isso é tão importante a pesquisa e o investimento em ingredientes inovadores que contribuam para manter a qualidade pelas quais as marcas já são reconhecidas pelos consumidores”, explica Cyntia.o país.

Em entrevista que segue abaixo, a especialista da Duas Rodas fala um pouco mais sobre o tema e apresenta a linha de produtos NALess, um conjunto de soluções desenvolvidas pela empresa para atender clientes que buscam adequar suas operações às novas exigências.

VISITEFISA   SEJAEXPOSITORFISA

 

– Quais são os objetivos destes pactos firmados entre Ministério da Saúde, ABIA e as indústrias brasileiras de alimentos?
Cyntia:A questão da redução do sódio na alimentação dos brasileiros é uma discussão muito importante, iniciada no país já há muitos anos. A intenção, com tais acordos, é promover a diminuição do uso do sódio nos alimentos industrializados, de modo a estimular uma mudança de hábitos alimentares e, consequentemente, contribuir para a melhoria da saúde da população. Entre as principais metas desta parceria está a redução gradual do consumo de sal de cada indivíduo para menos de 5 gramas por dia – um volume bem menor que os 12 gramas consumidos em média atualmente.

– A Duas Rodas desenvolveu alguma solução para apoiar a indústria de alimentos nesta adequação?
Cyntia:Sim. A empresa acompanhou de perto todo este processo de mercado e lançou, em 2012, o NA Less, um produto que, dependendo da aplicação, substitui até 80% do sódio em fórmulas alimentícias. Esta solução foi pensada para atender de forma mais imediata à categoria de alimentos cujas metas de redução foram pactuadas em 2011, que incluía alimentos como: macarrão instantâneo, pão de forma, bisnaguinha, salgadinho, maionese e biscoitos doces e salgados, entre outros.

– Depois deste primeiro lançamento o produto sofreu alterações?
Cyntia:Sim. Mesmo depois desta primeira versão lançada em 2012, continuamos com pesquisas em torno do produto a fim de ampliar as suas funcionalidades e atender a todas as outras categorias de produtos com as quais foram pactuadas metas de redução, como a indústria de carnes, por exemplo, para a qual a importância do sódio vai muito além do sabor salgado, tendo implicações também para a conservação e textura de alimentos como embutidos, hambúrguer, linguiça, mortadela, presunto, entre outros. E acabamos criando uma linha de produtos, com indicações de aplicações específicas.

– Então, a redução do sódio na produção de produtos industrializados não compromete apenas o sabor dos alimentos, correto?
Cyntia:Exatamente. Como já citado anteriormente, em alguns casos a redução do sódio pode comprometer a qualidade do produto, por tratar-se de um componente importante para manter sua textura e conservação. Há casos ainda em que o sódio está presente na matéria-prima original, como é o caso de alguns queijos processados, por exemplo, o que significa que uma retirada muito radical do sódio comprometeria o produto em si. Por essa razão, esses pactos firmados pelas fabricantes com o Ministério da Saúde e a ABIA foram estabelecidos a partir da realidade de cada categoria de produto. No total, o acordo engloba 28 categorias, sendo que cada uma possui um tipo de limitação que foi observada antes do estabelecimento das metas.

– O NA Less hoje atende a todas essas necessidades das indústrias de alimentos?
Cyntia:Sim, consolidamos nestes produtos soluções para a indústria alimentícia que contribuem para a diminuição do uso do sódio na composição dos alimentos, mantendo, porém, o impacto salgado no sabor e as demais funcionalidades do sal que são importantes para manter a qualidade dos produtos.

– A empresa realizou algum tipo de pesquisa para avaliar a aprovação dos produtos em que o NA Less foi utilizado? O consumidor sentiu diferença na degustação destes produtos?
Cyntia:Sim, submetemos os produtos da linha NA Less a testes de preferência pareada com consumidores em produtos aplicados e comparados a produtos de mercado. Estatisticamente não houve diferença significativa de preferência entre as amostras com o NA Less e com o sal, evidenciando a viabilidade da utilização das soluções desenvolvidas.

 

Fonte: Alimentos e Bebidas

informa exhibition 01 branco

  

 

 

Filiada à     

 ubrafe branco

                             

                             

                             Contato

                             Política de Privacidade

                             Mapa do Site

                             Login Diretório

                             Credenciamento

          

            

 

                              

  

Newsletter

Eu aceito receber comunicações da promotora e de parceiros.
Sim, li e concordo com a política de privacidade