Notícias

Como consumir alimentos funcionais?

Existe uma maneira certa de ingerir os alimentos considerados funcionais, para que seus efeitos sejam potencializados. Descubra como.

Alimentos funcionais, ou seja, alimentos que têm propriedades nutricionais que possibilitam a perda de peso e os benefícios à saúde, estão na moda. Chia, linhaça, óleo de coco, abacate, goji berry, chá verde, gengibre, quinoa... a lista é longa e os benefícios também.

Contudo, apesar de muito nutritivos, os alimentos não devem ser consumidos de qualquer maneira. Segundo os nutricionistas ouvidos pelo site Minha Vida, para não trazer malefícios à saúde e para que o corpo possa tirar proveito de seus benefícios, eles devem ser ingeridos de forma específica e individuais. Confira:

Goji berry: pode ser consumido como suco, in natura ou desidratado. Caso opte pela versão desidratada, que é mais comum, é recomendado ingeri-la com água para hidratar as fibras e potencializar os efeitos benéficos.

Chá de hibisco: A água usada para fazer o chá precisa ser mineral e não pode ser muito aquecida. A temperatura máxima é de 65 a 85 graus, quando pequenas bolhas começarem a se formar no fundo da caneca.

Chá verde: A melhor forma de aproveitar os nutrientes da bebida é não ferver a água, tal como o chá de hibisco.

Gengibre: pode ser consumido de diversas maneiras saudáveis, uma delas é como chá. Outra forma é adicionar ao suco na hora de liquidificar e após feito isso não coe a bebida antes do consumo. As lascas de gengibre puras podem ser adicionadas na salada ou ao molho que irá acompanhar o prato. O gengibre em pó é uma ótima opção para temperar carnes e sobremesas.

Canela: Não há diferenças nutricionais entre a canela em pó e em pau. Este tempero pode ser polvilhado nas frutas, legumes, carnes e também ser incluída em chás e sucos. Combinar o gengibre com a canela é uma ótima ideia para quem está resfriado ou quer prevenir o problema.

Pimenta: A melhor forma de consumir esta pimenta é in natura ou desidratada. Quanto mais ardida a pimenta melhor para a saúde.

Café: Tanto as versão coada como expressa são benéficas para a saúde. De preferência sem açúcar ou adoçante.

Quinoa: Não há diferenças entre o grão, a farinha ou os flocos de quinoa, embora seja preferível quando o alimento não sofre nenhum processamento.

Ágar-ágar: pode ser consumido como tiras de algas secas, em pó ou em cápsulas. A versão em pó precisa ser ingerida com um volume considerável de líquidos, um a dois copos de água, suco ou chá. Já as cápsulas podem ser consumidas uma ou duas vezes ao dia, mas é preciso ter atenção, pois para ter qualidade este alimento precisa ser retirado de águas profundas do mar.

Gergelim: a melhor maneira de consumi-lo é a semente na forma integral, crua e com casca.

Farinha de feijão branco: não consuma esta farinha por mais de 30 ou 40 dias. Isto porque os feijões crus possuem fatores antinutricionais, nutrientes chamados de filtatos que pioram a absorção de nutrientes como ferro, zinco, cobre e fósforo.

Fonte: Notícias ao Minuto

informa exhibition 01 branco

  

 

 

Filiada à     

 ubrafe branco

                             

                             

                             Contato

                             Política de Privacidade

                             Mapa do Site

                             Login Diretório

                             Credenciamento

          

            

 

                              

  

Newsletter

Eu aceito receber comunicações da promotora e de parceiros.
Sim, li e concordo com a política de privacidade