Notícias

Previous Next

A categoria de frutas tem um potencial não reconhecido na América Latina

“Os latino-americanos entendem que frutas são saudáveis, mas comê-las pode ser difícil e poucas opções saudáveis convenientes existem para substituir o consumo de frutas frescas”.

Consumir frutas faz parte da cultura latino-americana

Desde um “puesto” no El Mercado de la Merced na Cidade do México até uma “palenquera” nas ruas de Cartagena e ao “carrito” em San Telmo, os sucos feitos na hora, smoothies e snacks de frutas, sempre foram populares e estiveram em demanda na América Latina – até mesmo antes de tudo isso se tornar um fenômeno mundial. Em muitos países, como na Colômbia, os mercados de frutas se tornaram destinos turísticos importantes, a ponto de que o governo colombiano teve que fazer grandes investimentos para tornar os mercados de frutas um centro para o intercâmbio cultural.

Como uma parte essencial da cultura latino-americana, as frutas são uma opção popular quando buscam comer um snack. No Brasil, as pesquisas mostram que 73% dos consumidores afirmam que as frutas são sua opção principal para snack. Apesar de que muitas pessoas compram frutas na rua para comê-las em qualquer lugar, a pesquisa da Mintel revelou que a maior parte do consumo ocorre em casa, mostrando que deve haver uma falta de opções de frutas para o consumo entre as refeições em outros lugares.

O consumo de frutas em países latino-americanos não satisfaz as recomendações da OMS

Apesar do vasto reconhecimento dos benefícios das frutas e sua influência cultural sobre a dieta dos consumidores, em países latino-americanos muitos consumidores não comem frutas o suficiente para satisfazer a recomendação mínima (400g) proposta pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O baixo nível de consumo de frutas pode ser atribuído à rápida urbanização que, de acordo com a OMS, 'tem sido associado às mudanças no estilo de vida em direção a padrões de dieta e atividade física não saudáveis'.

Em muitos casos, esta transição de dietas, assim como outros fatores, resultou em altos níveis de obesidade. No Chile, por exemplo, 34% dos adultos são obesos, de acordo com a OECD (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Ainda assim, é importante reconhecer que os consumidores querem estabelecer hábitos saudáveis, o que significa que as marcas podem ajudar os consumidores a alcançarem seus objetivos pessoais.

ESTATÍSTICA NO BRASIL: 38% dos consumidores afirmam que estão no processo de estabelecer hábitos de alimentação saudável.

Apesar de uma abundância de sabores e texturas, a inovação em produtos de frutas está em falta na América Latina

Os produtos de frutas embalados raramente alcançam as expectativas do consumidor sobre como deveria ser o gosto da fruta, já que a maioria dos produtos lançados são enlatados e em vidro e têm adição de açúcar e aditivos que mudam o sabor original esperado. Ao invés de serem posicionados como uma opção saudável de snack, os produtos de frutas processadas na América Latina são posicionados como doce para saborear. Enquanto no segmento de frutas congeladas mais inovações são notáveis, raramente há produtos que promovam os atributos positivos inerentes às frutas ou que usem frutas fora da variedade básica de pêssego, abacaxi, morango e cereja.

(Frutas populares dominam os lançamentos de produtos. Apesar da quantidade de frutas disponíveis o ano todo, os produtos de frutas na América Latina usam opções populares. América Latina: top 10 frutas usadas em lançamentos de produtos de frutas, 2016-18% de lançamento de produtos / Pêssego; Abacaxi; Morango; Cereja; Pêssego; Mirtilo; Manga; Framboesa; Uva)

O açúcar é o vilão; fique longe

O teor de açúcar se tornou uma preocupação crescente em muitos países latino-americanos, como no Equador, onde agora é exigido que os alimentos tenham um rótulo com luz vermelha, amarela ou verde para indicar níveis de açúcar alto, médio ou baixo.

O açúcar branco é o segundo ingrediente mais usado em lançamentos de produtos de frutas na região. O uso generalizado de açúcar em produtos de frutas embalados é provavelmente a razão principal pela qual os consumidores não veem essa categoria como saudável.

No Brasil, 47% dos consumidores se interessam por afirmações de baixo teor de açúcar e pagariam mais por produtos assim. Já que eles estão ativamente buscando reduzir seu consumo de açúcar, os produtos de frutas que precisam ser adoçados devem buscar alternativas de açúcar natural como água de coco ou adoçantes naturais como stevia.

https://contentmedia.mintel.com/media/image/workspace_SpacesStore_e6d7ce00-2e2b-4ced-a3cd-3b97dd846d05

(América Latina: top 3 ingredientes em lançamentos de produtos de frutas 2016-18. 56% Águas; 54,5% Açúcar branco; 40,5% Ácidos alimentares)

A conveniência deveria ser um elemento chave do desenvolvimento dos produtos

Comer frutas frescas pode ser uma bagunça, já que as frutas precisam ser cortadas e preparadas para que possam ser comidas fora de casa. E enquanto as ofertas de frutas na rua até têm certo nível de conveniência, ainda não são convenientes o suficiente para serem comidas em qualquer lugar.

De acordo com a pesquisa da Mintel, Conveniência Elevada de Tendências Globais em Alimentos & Bebidas 2019, os consumidores estão exigindo alimentos e bebidas mais naturais, nutricionais e customizáveis que os ajudem a manter o ritmo em suas agendas cheias sem ter que sacrificar seus objetivos saudáveis ou a curiosidade por novos ingredientes, sabores ou formatos.

Na Europa, por exemplo, Farmersland lançou smoothies congelados individuais para o consumo prático que devem ser preparados e tomados dentro da própria embalagem.

Frutas embaladas oferecem um espaço ainda não explorado para capitalizar a curiosidade dos consumidores por algo que lhes seja familiar, mas que ainda caiba em suas visões do que é uma vida saudável e nutritiva.

Conceitos interessantes de produtos de frutas podem ser replicados no mercado latino-americano

https://media.mintel.com/i01/mediaserver/perform_image/BAgeUwIpgbggdEpNE6P4QKJyCiSEU4UEvnT_CbDAA?1553629644.5

Smoothies para qualquer lugar

Thrive! Energy Ready-to-Blend Smoothie. Contêm frutas nativas em um copo que pode ser combinado com leito ou água em um liquidificador e depois despejado de volta no copo para o consumo em qualquer lugar (EUA).

https://media.mintel.com/i01/mediaserver/perform_image/CBgeUwIpgbggdEpNEiE0vFj4UIKwgoCrDt3flCAAA?1553629893.07

Cubos de frutas sem liquidificador

Evive Touk-Touk Protein & Superfoods Smoothie Cubes. Crie cubos congelados de frutas nativas ou crie misturas congeladas com “superalimentos” para combinar e derreter em uma jarra ou garrafa com leite ou água (Canadá).

https://media.mintel.com/i01/mediaserver/perform_image/BDgeUwIpgbggdEpNE6P4QKB3geIKRQiqR791P0aAA?1553629963.88

Acompanhamento para desfrutar

Fruity Sliced Guava with Chili Salt Dip. Muitas vezes, os consumidores latino-americanos colocam acompanhamentos em suas frutas como caldas ou confeitos. Este inclui um copo com acompanhamento e a fruta pré-cortada (Tailândia).

A oportunidade

A partir da necessidade de aumentar o consumo de frutas na América Latina e a preferência por frutas de snack, as empresas devem desenvolver produtos portáveis de frutas locais e/ou mix de frutas congeladas que podem ajudar no processo de preparação do snack.

Matéria exclusiva: Mintel

                             

                             

                             Contato

                             Política de Privacidade

                             Mapa do Site

                             Login Diretório

                             Credenciamento

          

            

 

                              

  

Newsletter

Eu aceito receber comunicações da promotora e de parceiros.
Sim, li e concordo com a política de privacidade