Notícias

Previous Next

5 Passos para aproveitar as mudanças na Indústria de Alimentos e atender as necessidades dos seus consumidores

Nos últimos anos temos observado grandes mudanças na indústria de alimentos em nosso país. O acesso a informação e o desejo de viver a vida com saúde e bem estar, têm contribuído para o crescimento do consumo de alimentos mais saudáveis e naturais. Este movimento aliado com a rejeição dos consumidores frente a oferta de produtos ultra processados tem obrigado os profissionais do segmento a inovar, buscando novas soluções que estejam de acordo com os atuais padrões de consumo existentes.

Tal desafio não se restringe apenas à área de Pesquisa e Desenvolvimento das empresas. Na nova economia onde a velocidade e a interconectividade das coisas acelerou diversos processos, já não é mais possível levar tanto tempo para se adaptar e por isso a integração entre diferentes áreas da empresa e seus fornecedores é essencial.

No passado, como jurado do Fi Awards e executivo de marketing de uma indústria de ingredientes, pude observar de perto muitas das movimentações neste segmento. Testemunhei e contribui com o crescimento da oferta de nutracêuticos em nosso país, assim como também vi a evolução da indústria de embalagens para alimentos neste mesmo período.

Ao longo dos anos e com as inovações apresentadas e disponíveis, se tornava cada vez mais necessária a integração das áreas no desenvolvimento de cada projeto e as empresas que se deram melhor nesse processo foram aquelas que souberam usar todos os recursos disponíveis de forma clara e objetiva.

Para ajudar você e sua empresa a agir de forma mais assertiva, compartilharei cinco passos que poderão ajudá-los a acelerar algumas etapas do processo de desenvolvimento ou adequação de seus produtos.

1. Defina (o que quer, como quer e quando quer):

Quando não se sabe para onde quer ir, qualquer caminho serve”.

A frase imortalizada na obra de Lewis Carol em Alice no País das Maravilhas é um grande alerta para todos nós. Antes de darmos início a qualquer coisa, precisamos saber, em detalhes, o que queremos. Na indústria de alimentos as possibilidades são infinitas, as soluções e ingredientes disponíveis abrem um leque gigante para uma série de possibilidades. Por este motivo, dedique um certo tempo na etapa de boa formulação de objetivos, só assim você saberá que caminho seguir e quais recursos deverá mobilizar para alcançá-los.

2. Observe:

Antes de sair fazendo, observe e, antes de observar, defina o que deve ser observado e como.

Parece simples, mas muitas vezes, quando nos vemos diante de uma demanda, saímos fazendo e tal atitude favorece ao erro e ao retrabalho, isso porque, sem uma boa definição de objetivos, dificilmente mobilizaremos todos os recursos necessários para termos sucesso naquilo que estamos fazendo.

Como estamos falando em alimentos, observar nossos próprios hábitos de consumo, assim como os hábitos de consumo dos nossos amigos e familiares pode nos dar pistas importantíssimas para o desenvolvimento de novas soluções. Quando viajar, observe quais são os padrões de consumo do local em que você está, como os produtos são ofertados e que tipo de produtos são ofertados, preste atenção também às suas carências, muitas vezes não nos damos conta de que a falta de alguma solução pode ser a oportunidade de criação de algo (#ficaadica).

Se estiver no exterior, fique ainda mais atento, digo isso porque, normalmente o que é tendência lá fora, acaba virando tendência aqui e nesse aspecto, quem sair na frente sairá ganhando com certeza.

3. Pergunte:

Se você cumprir as duas etapas anteriores, parabéns, você estará no caminho certo, mas preste atenção a este passo também. Observar e tirar suas próprias conclusões é muito perigoso. Por mais experiente que você seja e independente do seu nível hierárquivo dentro da organização, faça perguntas e esteja aberto as respostas que virão. Tal atitude funcionará como um importante termômetro no processo de validação de uma ideia e, quanto mais informações você tiver, de diferentes fontes e níveis, melhor será a formulação do seu projeto.

Nesta etapa, pratique a escuta ativa, respeite a opinião e posicionamento de quem está lhe fornecendo informações e avalie os resultados. Correlacione tudo com o que foi definido e observado anteriormente e só então continue o processo.

4. Envolva:

A essa altura você já está munido de informações que lhe dão mais segurança e direcionamento para seguir adiante. Nesta fase, envolva somente os recursos que podem contribuir e que são essenciais para o desenvolvimento do projeto em cada fase. Pode ser muito interessante unir diferentes áreas e separá-las de acordo com objetivos em comum e o momento pelo qual se está passando. Ao longo de minha carreira experenciei algumas falhas alarmantes, onde vi que a área de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa estava muito bem informada em relação as propriedades e benefícios de alguns ingredientes e a área de Marketing e Comunicação, assim como a área Comercial não estavam. Metaforicamente falando, era como se a empresa estivesse vendendo um carro de luxo e o promovendo como se fosse um carro popular. Quer evitar esse tipo de coisa? Defina, Observe, Pergunte, Envolva e se envolva com cada etapa do projeto, com seus colaboradores, seus fornecedores, consumdiores e todos aqueles que de alguma forma podem contribuir com você e sua empresa para a tomada de decisões mais assertivas.

5. Informe:

Você e sua equipe dedicaram muito tempo e energia no desenvolvimento de um novo produto e deixar de informar para que ele serve ou quais são seus diferenciais e benefícios seria uma loucura. Pesquisas apontam que, apesar do acesso a informação e o desejo crescente pelo consumo de alimentos mais saudáveis os consumidores ainda carecem de informações em relação a tudo aquilo que consomem. A ignorância dá espaço a concorrência e neste aspecto, o barato sai caro, nem tanto para o consumidor, mas principalmente para a empresa.

Se sua empresa investe no desenvolvimento de produtos ou ingredientes de qualidade, com diferenciais e benefícios que são relevantes ao consumidor, informe-os sobre isso, abasteça-os com informações e fidelize-os através do conhecimento também. Eu consegui fazer isso dentro de uma indústria B2B e consolidei a marca de um ingrediente que hoje é conhecido em todo o Brasil, você também pode fazer o mesmo.

A Internet está aí, com mil e uma possibilidades e oportunidades para a indústria fazer e acontecer mas, ainda assim, observo que grande parte dos recursos financeiros continuam sendo gastos em locais que hoje não são mais tão relevantes aos consumidores, mas isso é assunto para o nosso próximo artigo.

Um grande abraço, sucesso e conte comigo!

Eduardo Araújo - Consultor de Marketing e Comunicação para a Indústria de Alimentos

ubm white

  Conectando pessoas e o mercado global

 

UBM: uma das maiores empresas do mundo em mídia de negócios

Nos mais de 30 países onde realiza seus eventos, a UBM constrói relacionamentos duradouros com especialistas e players do mercado e gera oportunidades que alavancam e fomentam o desenvolvimento da indústria local em âmbito global. Ler Mais

 

Filiada à     

 ubrafe branco

                             

                             UBM Brazil

                             Contato

                             Política de Privacidade

                             Mapa do Site

                             Login Diretório

                             Credenciamento

          

            

 

                              

  

Newsletter

Eu aceito receber comunicações da promotora e de parceiros.
Sim, li e concordo com a política de privacidade