Notícias

Novos conceitos de super alimentos, baseados em sementes, ganham força no mercado global

A base está no crescimento de sementes como chia, quinoa, amaranto entre outras

As sementes antigas, ricas em nutrientes, estão retornando ao mercado com força total. As mais tradicionais, como quinoa, amaranto e chia, já figuram no ranking dos super alimentos e começam a ser usadas no lançamento de produtos. Mas o que há por trás deste boom e o que precisa ser considerado no envase dessas bebidas com grãos nutritivos?

Não são apenas os vegetarianos que gigantes como o McDonald’s buscam atingir com opções sem carne. Em todo o mundo, mesmo as pessoas que consomem carne estão desenvolvendo um apetite especial por alimentos baseados em vegetais, com valor nutritivo que garanta benefícios à saúde. E estas pessoas buscam novas experiências em alimentos e bebidas e padrões mais altos de consumo. Elas prestam atenção especial à saúde e bem-estar como uma das mega tendências. Qualquer que seja o conceito nutricional que a pessoa busque – em qualquer tipo de dieta cujo foco seja a saúde – o consumo de carne é restrito a produtos orgânicos de alta qualidade ou, como alternativa, proteína vegetal. Neste cenário, as sementes com alto valor protéico, provenientes de plantas antigas, podem ser a saída. O próprio McDonald’s já esta recheando seu Veggie Clubhouse Burger com uma pasta feita de quinoa e pimentão assado, ao invés de carne moída.

A quinoa é originária da América do Sul, e os Incas, no Peru e Bolívia, usavam-na como um alimento base há 6 mil anos. Ela pertence à mesma família de plantas como beterraba, espinafre e acelga. A quinoa, como semente, pode ser usada e preparada na forma de grãos. Mas ela não é um grão e não tem glúten. Além disso, as sementes de quinoa são ricas em nutrientes como ferro, magnésio e cálcio e são uma boa fonte de antioxidantes e proteína. O teor de proteína é cerca de 15% maior que o dos grãos convencionais como trigo, cevada e aveia. A proteína da quinoa contém todos os amino ácidos essenciais que o corpo humano não pode produzir e que devem estar na dieta.

O amaranto é semelhante à quinoa em valor nutritivo, mas também não é um grão. Ele faz parte da família das fedegosas e é uma das plantas mais antigas – a evidência mais antiga data de cavernas de 9 mil anos em Tehuacán, México. O amaranto também é livre de glúten e tem alta concentração de cálcio, ferro, magnésio e proteína, além de amino ácidos essenciais e ácidos graxos insaturados.
Mas o top na lista de sementes livres de glúten é a Chia. Os maias veneravam os grãos da chia e aproveitavam as propriedades de seu óleo. Hoje a venda de sementes de chia no mundo é enorme – de acordo com a Mintel, uma das principais agências de inteligência de mercado do mundo, o consumo aumentou 118% entre 2012 e 2015. As sementes de chia têm uma densidade energética muito alta e têm cerca de 20% de proteína – que é quase o dobro do teor de proteína da aveia, cevada e trigo. A chia também tem um alto teor de magnésio, cálcio e fibra e contém uma grande quantidade de Ômega 3 e anti oxidantes.
Sem glúten e sem adulteração

Julia Trebels, gerente Global de Produto da SIG Combibloc, explica: “As espécies antigas de plantas e suas sementes são a resposta para muitas questões dos consumidores modernos em relação a alimentação. Norteados por chamadas como ‘doenças causadas por alimentos’, e alergias, intolerâncias alimentares e recalls de produtos, os consumidores buscam alimentos naturais com baixo nível de alergênicos, puros e limpos, e o menos processado possível; estes alimentos dão a sensação de autenticidade e segurança. Daí o aumento de interesse pelas plantas tradicionais. Elas também são importantes para os consumidores que querem adicionar variedade à sua dieta, com novos sabores e texturas”.

Os primeiros alimentos a utilizar tipos antigos de semente foram os cereais matinais, pães, bolos e as barrinhas energéticas. E eles venderam muito bem. Como resultado, novos produtos foram adicionados à esta linha. As sementes antigas já podem ser encontradas em lácteos, sobremesas, pizzas, massas, sopas e snacks. Pesquisas de mercado internacionais mostram que no setor de alimentos e bebidas, houve um aumento de 70% no número de lançamentos de produtos contendo chia entre 2014 e 2015, enquanto houve um aumento de 27% nos lançamento de produtos com quinoa. Os mais recentes desenvolvimentos envolvem, por exemplo, lingüiças mais nutritivas e com baixo índice calórico, reduzindo o conteúdo de gordura dos ressaltadores de sabor ao utilizar as sementes de quinoa.

A indústria de bebidas também descobriu as mini sementes e está lançando produtos com conceitos inovadores baseados em plantas tradicionais. Na Coreia, a Dr. Chung’s Food lançou um muesli com pérolas de tapioca e quinoa – criando um novo produto no segmento de bebidas de soja UHT. Kyoung-Jae Lee, diretor Comercial da Dr. Chung’s Food, explica: “As pérolas de tapioca são feitas de mandioca. Elas garantem uma textura incomum para as bebidas e devido ao teor de amido, elas são muito energizantes e ideais para começar o dia. A receita do nosso novo muesli líquido inclui 16 diferentes tipos de grãos, lentilhas e quinoa. Estas bebidas podem substituir uma refeição sólida, especialmente para consumidores em movimento e com pouco tempo para preparar algo, mas que querem uma dieta saudável e balanceada.”

O envase do novo produto foi possível graças à solução drinksplus da SIG Combibloc. Com o drinksplus, produtos com até 10% de partículas podem ser processados e envasados assepticamente em embalagens cartonadas, usando máquinas de envase padrão da SIG Combibloc. Para isso, as máquinas de envase são otimizadas com um kit que inclui válvulas, hastes de válvulas e bicos de envase. Isto garante um fluxo ideal para o produto durante o envase das bebidas.

Mistura saudável
Dependendo do tamanho e quantidade de sementes, as bebidas podem ser envasadas em embalagens cartonadas sem o kit. No Brasil, a Tirol está fazendo isso. A empresa desenvolveu uma mistura saudável e lançou uma linha de bebidas lácteas com polpa de frutas, linhaça e quinoa: o Fibrallis Vitamina. Segundo Lilian Paula Pagliochi, gerente de Marketing da Tirol, a linha Fibrallis foi desenvolvida para garantir aos consumidores uma dieta saudável e fácil de ser consumida em movimento e que necessita de pouco tempo de preparo: “Fibrallis é uma linha de bebidas pronta para o consumo. É um produto saudável, saboroso e conveniente que garante excelente valor nutritivo e garante o funcionamento adequado do intestino”.

As bebidas lácteas UHT passam pelo processo de envase convencional da SIG Combibloc. Nestas máquinas de envase, cada embalagem cartonada é formada individualmente, esterilizada e envasada. Após o processo de envase, as embalagens cartonadas são seladas por ultrasom abaixo do nível de envase, sem contato com o produto. Isto evita que partículas ou fibras atrapalhem a selagem.

O sucesso das super sementes tradicionais certamente continuará. Mas o que virá depois da chia, amaranto, quinoa, cânhamo, linhaça e gergelim? Segundo Julia Trebels, “Na busca por formas integrais de alimentos, as pessoas estão encontrando inspiração nas mais diversas áreas culturais. Entre os produtos com potencial há a semente da árvore moringa, também conhecida como árvore baqueta, que acredita-se tenha propriedades anti envelhecimento e antibióticas. As sementes podem ser consumidas cruas, tostadas ou cozidas como ervilhas e são diuréticas, sedativas e têm efeito analgésico. A semente de Nigella, também conhecida como cominho preto, tem potencial para fazer parte da próxima geração de super sementes. Elas têm um sabor apimentado e ajudam a aliviar problemas respiratórios devido aos seus óleos essenciais. Elas são eficientes contra problemas estomacais, cólicas e dores de cabeça. As sementes de Sacha Inchi, ricas em Ômega 3, proteína, cálcio e vitamina E, também estão no radar dos consumidores saudáveis. As nozes secas dos Incas podem ser comidas cruas ou processadas; elas melhoram o desempenho e a concentração e têm um efeito positivo na circulação. Há ainda as variedades de painço teff e sorghum, além das sementes de mostarda, que são candidatos a fazer parte da lista de super alimentos”.

A SIG Combibloc é uma das principais fornecedoras mundiais de embalagens cartonadas e máquinas de envase para alimentos e bebidas. Em 2015, a empresa faturou € 1,720 bilhão, tendo cerca de 5 mil funcionários atuando em 40 países.

Fonte: Alimentos e Bebidas

                             

                             

                             Contato

                             Política de Privacidade

                             Mapa do Site

                             Login Diretório

                             Credenciamento

          

            

 

                              

  

Newsletter

Eu aceito receber comunicações da promotora e de parceiros.
Sim, li e concordo com a política de privacidade