Notícias

Oportunidades para bebidas orgânicas e naturais no Brasil

As demandas e necessidades dos consumidores em relação ao mercado global de bebidas não-alcóolicas está constantemente mudando. A tendência de saudabilidade e bem-estar continua a impulsionar a busca por bebidas com um posicionamento saudável, com benefícios funcionais e com a menor quantidade possível de ingredientes artificiais. Por muito tempo, as bebidas com redução de açucar se mantiveram no topo dessa tendência, sendo o produto mais popular entre aqueles que buscavam saudabilidade. Entretanto, mais recentemente, os consumidores tornaram-se mais conscientes da composição dos produtos e os benefícios/perigos de cada um, dando espaço para as bebidas orgânicas e naturais que deixaram de ser um mercado de nicho e se tornaram-se uma tendência robusta.

Crescimento das bebidas naturais e orgânicas no Brasil

Mesmo com os altos custos por litro, cenário econômico desfavorável e menor poder de compra do consumidor, o segmento brasileiro de bebidas orgânicas cresceu 8,6% em valor de vendas em 2015, um crescimento maior que o global (de 7,4%) e do mercado geral de bebidas não-alcóolicas (de 3,2%), segundo dados da Euromonitor International. Assim, não dá para negar, que o mercado brasileiro oferece oportunidades incríveis para as bebidas orgânicas e naturais, porém é importante ressaltar que os impulsionadores dessa tendência variam de acordo com a faixa salárial do consumidor.

Por um lado, os consumidores com faixa salárial mais alta estão trocando as bebidas com açucar reduzido, consideradas muito artificiais e com sabor desagradável, pelas orgânicas e preparadas na hora. Em geral, esses consumidores foram menos afetados pela crise econômica e, assim, estão mais propensos a manter as compras de produtos premium e exclusivos. Como para eles a preocupação com a saúde e bem-estar é mais relevantes que conveniência, eles serão mais susceptíveis a optar por uma bebida embalada se perceberem o produto como realmente saudável. Tomando o segmento de sucos como exemplos, os consumidores estão muito mais interessados na tendência dos sucos processados em alta pressão e nas frutas frescas e vegetais de alta qualidade para preparar os sucos em casa. Duas empresas importantes no país que oferecem esses tipos de produtos são a Green People e a Urban Remedy. Essas oferecem sucos naturais e funcionais feitos em casa que combinam os atributos saudáveis das frutas e vegetais com um sistema de entrega à domícilio eficiente, trazendo a questão de conviência. Embora tenham uma durabilidade nas prateleiras mais limitada (em torno de apenas 3 dias) que os sucos tradicionais, a Euromonitor International prevê que essa tendência continue a ganhar relevância nos próximos anos, especialmente entre os consumidores de classes mais altas, uma vez que esses produtos atendem suas necessidades e desejos por bebidas saudáveis.

Por outro lado, quando nos referimos aos consumidores com renda mais baixa, o cenário é diferente. Para eles, que foram mais afetados pela crise econômica e tiveram o salário disponível reduzido, manter o consumo de bebidas embaladas é um desafio crescente. Eles, entretando, também se preocupam com questões de saúde e certamente não querem abrir mão do consumo de produtos que se esforçaram tanto
para incluir na cesta de compras nos últimos anos. Assim, a migração para bebidas frescas feitas em casa é muito mais uma maneira de reduzir os gastos do que uma busca por saudabilidade. Esses consumidores voltam-se aos frutas e vegetais produzidos localmente que possuem preços atrativos, principalmente entre as variedades de laranja, limão, maracujá, abacaxi e uva - sabores favoridos do brasileiro.


Os desafios futuros das bebidas embaladas
Apesar do cenário econômico desfavorável, a Euromonitor International espera que novas marcas e produtos devam adentrar o mercado dos produtos claramente posicionados como saudáveis nos próximos anos. A tendência de bebidas naturais deve continuar a ganhar relevância entre os consumidores das classes média e alta, sendo impulsionada pela disponibilidade dos produtos frescos com preços atrativos e pela busca de produtos saudáveis. Desde que os benefícios de saudabilidade sejam claramente observados pelos consumidores e/ou opções economicamente atrativas estejam disponíveis, a conveniência dos produtos embalados deverá continuar em segundo plano. Para as empresas que oferecem produtos naturalmente saudáveis e orgânicos, o segredo é continuar a investir na produção em escala e distribuição eficiente, levando em consideração as caracteristicas dos produtos e os cuidados especiais necessários para transportar e armazenar. Ao trazer preços unitários atrativos para esses produtos percebidos como realmente saudáveis, produtores conseguirão combinar bem-estar com conveniência, oferecendo o melhor dos dois mundos. Até lá, saudabilidade deve prevalecer sobre a conviência.

Saiba mais em: Euromonitor International

                             

                             

                             Contato

                             Política de Privacidade

                             Mapa do Site

                             Login Diretório

                             Credenciamento

          

            

 

                              

  

Newsletter

Eu aceito receber comunicações da promotora e de parceiros.
Sim, li e concordo com a política de privacidade