Notícias

Sabor acima de (quase) tudo

Alimentos saudáveis não precisam ser sem graça. Há um mercado em expansão de produtos saudáveis e saborosos. Conceito de alimento saudável e tendências nesse contexto são tópicos abordados na coluna deste mês. Confira.

Certo dia me perguntaram quando iriam inventar alimentos saudáveis e saborosos. Segundo nutricionistas, há uma série de fatores que levam as pessoas a considerar um alimento gostoso ou não, desde características biológicas – geralmente nascemos com uma predileção natural por doces – até culturais e psicológicas – os franceses adoram escargots, enquanto a maioria dos brasileiros não consegue pensar em pôr um caracol na boca. Mas, o que seria um alimento saudável? O dicionário Merriam-Webster define health food (alimento saudável) como alimento altamente propício para a saúde.

O primeiro uso conhecido da expressão health food é de 1882, e desde então seu uso vem aumentando. Segundo pesquisa da Associação Paulista de Supermercados (APAS), realizada em parceria com as empresas Nielsen e Kantar Worldpanel, a preocupação dos consumidores brasileiros com a saúde vem crescendo. Nesse contexto, itens voltados para alimentação saudável têm sido investimento de muitas marcas, através de alimentos com menos gordura, açúcar, aditivos e sódio e com uso de ingredientes orgânicos, integrais ou sem os alergênicos mais conhecidos.

O Que as Pessoas Procuram em Alimentos Saudáveis?

A International Food Information Council (IFIC) realizou um estudo este ano, com o intuito de analisar o comportamento dos consumidores dos EUA em relação aos alimentos. Quando perguntado sobre como definir um alimento saudável, os adultos com mais de 50 anos estavam mais preocupados com a presença de componentes saudáveis nos alimentos. Já aqueles com menos de 50 anos estavam à procura de alimentos com baixo teor de componentes não saudáveis. Os principais ingredientes percebidos como saudáveis foram vitaminas, fibras e grãos integrais, enquanto as gorduras saturadas foram amplamente percebidas como não saudáveis.

Lista de ingrediente também é um fator importante que afeta a percepção dos alimentos. Para descobrir os pensamentos da população americana sobre o assunto, um estudo da empresa Kemin Food Technologies, em parceria com a Harris Poll, constatou que a maioria dos consumidores prefere lista de ingredientes mais curta, que possa ser facilmente reconhecida.

De acordo com a tendência de alimentos e bebidas para 2017 da Mintel, Power to the Plants, a preferência por dietas naturais, simples e flexíveis levará a uma maior expansão de formulações vegetarianas, veganas e outras focadas em plantas.

Apesar de todas as pesquisadas terem comprovado a tendência pelo maior consumo de alimentos percebidos como melhores para a saúde, coadjuvantes da longevidade e da qualidade de vida, ainda há um preconceito do consumidor com relação ao gosto de produtos saudáveis.

 

 O mito

Muitas pessoas afirmam que os alimentos saudáveis não são saborosos. No entanto, este mito vem caindo por terra graças as inciativas de pesquisa e desenvolvimento de novos ingredientes que propiciem formulações com a experiência sensorial mais desejada pelo consumidor, e que serão usados pela indústria em busca desta fatia de mercado em constante crescimento.

Uma pesquisa realizada nos EUA pela Mintel, relacionou os 10 melhores novos produtos à base de plantas contra um conjunto de outros 10 produtos à base de plantas anteriormente existentes no mercado. A comparação foi para avaliar o gosto dos produtos e a intenção de compra do consumidor. Enquanto 63% dos consumidores perceberam que os produtos novos eram saborosos, somente 42% de aprovação foi obtida pelos produtos que já eram comercializados. Isso indica que os fabricantes estão cada vez mais preocupados com a aceitação do consumidor em relação ao sabor e aceitação sensorial dos produtos.

Os consumidores mais uma vez lançam o desafio para a Indústria. A busca pela informação sobre os alimentos que consomem foi um dos agentes propulsores da tendência de saudabilidade. O novo padrão é a evolução da demanda para o consumo de alimentos gostosos além de saudáveis, porque ninguém merece abrir mão do prazer de se alimentar.

Como todo desafio vem acompanhado de oportunidade, saem na frente os fabricantes que unem apelos saudáveis com sabor e textura, numa envolvente experiência de compra.

Equipe Gramkow,

Crédito das pesquisas: Thaís R. Guimarães, graduanda em Eng. Alimentos pela UFSC.

(Para críticas e sugestões, pedimos que entre em contato conosco: gabriel@gramkow.com.br)

Matéria exclusiva disponibilizada por: Gramkow

ubm white

  Conectando pessoas e o mercado global

 

UBM: uma das maiores empresas do mundo em mídia de negócios

Nos mais de 30 países onde realiza seus eventos, a UBM constrói relacionamentos duradouros com especialistas e players do mercado e gera oportunidades que alavancam e fomentam o desenvolvimento da indústria local em âmbito global. Ler Mais

 

Filiada à     

 ubrafe branco

Newsletter

Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida
E-mail Inválido
Entrada Inválida
Inserir os letras Invalid Input